RELEASE//

O Beeshop já existia nas entrelinhas do grupo principal de Lucas Silveira, líder da Fresno. No meio do sucesso todo que o grupo gaúcho fez/faz, você pinçava diferenciais em timbres, arranjos, progressões em composições que os destacavam da cena que foi formada principalmente no meio dos anos 00. Era o Beeshop de certo modo tomando forma, que se concretizou fisicamente em 2010 e que agora ganha uma segunda e definitiva roupagem.

Lucas/Beeshop lançou o primeiro trabalho solo há seis anos, “The Rise and Fall of the Beeshop”, um disco que remetia a ícones pop, como Queen, e melodias à Beatles e o indie rock dos anos 1990. Bem recebido por crítica e público, a carreira solo de Lucas teve sequência com a música eletrônica no projeto SIRsir, no ano seguinte.

Os três universos somados explicam o “The Life and Death of Beeshop”, que sai agora como álbum completo. São oito músicas que trafegam não mais nas melodiosas influências do primeiro disco, mas flertam bem mais com a sujeira do indie rock do início dos anos 90.

O disco, aliás, parece concebido para vinil, com dois lados bem caracterizados – um mais solar e outro mais sombrio. Até produtores diferentes foram convocados para cuidar dessa perceptível nuance, o renomado Marco Lafico e João Milliet, baixista do grupo Gloria.

Uma densa microfonia abre o disco em “Good Love”, que carrega um guitar-indie- rock até uma curva de 180º transformar a música em quase bossa nova infernal. Arranjos de trompete e metais são encaixados em uma mistura que agora engloba jazz.

Quebras e nuances inesperadas marcam a primeira parte do trabalho, como em “Save Me”, e uma mistura de Pavement com Guided by Voices e arranjos de metais dá o tom em “We Dance Like Idiots”. A cena abre para uma sonoridade mais expansiva em “Gizmo” até que “Oneonta” transforma o trabalho dando uma cara mais pop a “The Life and Death...”.

Estão lá todos os arranjos, timbres e camadas que já eram perceptíveis em audição mais atenta à Fresno.

“Life Without You” tem quê de balada britpop, é suave, ensolarada e cria texturas eletrônicas que ganham vida e frente nas duas músicas que fecham o disco, “The Damage”, mais na linha Radiohead pós “Ok Computer”, e “Planets Allign” que surpreende num quase hip-trip-hop.

Beeshop é isso. “The Life and Death of Beeshop” é tudo isso. Se é que dá para ser traduzido em palavras.


DETAILS//

Artist: Beeshop
Title: The Life and Death of Beeshop
Catalog#: HBB116
Released: June, 2016
Pressing: 1000 CD
Barcode: 7899808100912


BUY//

www.hbbstore.com/beeshop