RELEASE//

A banda Ultramen vem dos anos 90 e chegou à maturidade no século XXI. Levou sete anos pra gravar o primeiro disco, em 1998. Já no segundo álbum, “Olelê”, fechou a década com estilo. Eu conheci os rapazes dois anos depois, quando fizemos parte da mesma gravadora. Eu lançava “Rock’n’Roll”, com os Devotos DNSA, e a Ultramen lançava “O Incrível Caso da Música que Encolheu e Outras Histórias”. Por conta deste disco, produzido por Daniel Ganjaman, em 2002, fizemos alguns shows com as duas bandas juntas. Convivemos bastante em coletivas de lançamento e shows promocionais em emissoras de rádio e nos aproximamos.

A banda de excelentes músicos, com ideias incríveis e astral elevadíssimo, tinha tudo pra assumir o primeiro lugar na preferência popular. Estava tudo ali: hits radiofônicos, verdades, provocações, reflexões. Eu coloco aquele disco como um dos melhores daquele ano, mas a vida é assim mesmo: uma banda tem que amar muito o que faz em estúdio, no palco, nos ensaios, nos momentos difíceis e prazerosos, no convívio constante, nos picos criativos, nos impasses também. Depois de mais quatro anos, a Ultramen lançou “Capa Preta”. Isso mesmo, bom nome de disco pra esta banda que é tarja preta na medicação, faixa preta no karatê, pretos na alma, pretos no estilo, as mesmas influências que desenharam sua trajetória bacana.

Houve o momento de Tonho Crocco lançar seus trabalhos solo, de Malásia estender suas atividades na TV, um hiato com a banda. Eu ficava lamentando o fato, pois sempre gostei da Ultramen, mas fãs de verdade respeitam a caminhada. Eu sabia que eles voltariam com um disco novo pra me alimentar, pra me fazer dançar, pra me fazer cantar junto, ouvindo as músicas enquanto dirijo meu carro por São Paulo. E esse momento chegou!

Eu tive o privilégio de receber o disco novo, [lançado pela Hearts Bleed Blue em CD, LP e K7], antecipadamente. E é isso que está acontecendo. Estou saboreando cada faixa de “Tente Enxergar”. Eles estiveram no Thunder Radio Show no ano passado e mostraram algumas músicas novas. Até gravaram um videoclipe na Central 3 com participação do meu cãozinho Rickenbacker. Eu já sabia que vinha algo bom por aí. E está tudo em “Tente Enxergar”. Fica a sugestão deles: “Olhe nos meus olhos, diga o que vê. Deixe a verdade lhe falar”. O reggae, o dub, a soul music, o rap, o rock pesado, o funk, a Ultramen!

Prevejo sucesso nas rádios de verdade, nas web rádios, com certeza! Tem música pra dançar, pra cantar junto, pra se emocionar, pra festa, pra pista, pra mostrar pros amigos. Pra mostrar pra pessoas que a Ultramen está de volta pra nos divertir, nos entreter, nos fazer levantar da cama de manhã, pra colocar “Tente Enxergar” pra começar bem o dia.

Obrigado, amigos. Minha turma gaúcha de super-heróis! Viva Ultramen!

* Texto por Luiz Thunderbird

DETAILS//

Artist: UIltramen
Title: Tente Enxergar
Catalog#: HBB151
Released: August, 2018
Pressing: 1500 CD Digipack / 300 LP Black / 50 Cassette Black
Barcode: 7899808101346 (CD) / 7899808101360 (LP)