Com um nome provocativo, a coletânea de street punk idealizada por Henrike, vocalista da banda Blind Pigs, já está sendo aguardada ansiosamente pelos fãs do estilo e tem causado polêmica desde o seu anúncio.

No entanto, para Henrike, a ideia “de incomodar” já era prevista, uma vez que a cena de street punk no Brasil ainda é bastante fragmentada. “Infelizmente, até hoje, temos muitos equívocos na cena nacional e esse projeto tem o intuito de reunir bandas com diferentes ideias e propostas, mas que fazem parte do mesmo estilo e merecem ser respeitadas”. A ideia de apostar na coletânea veio de fora. “Nos Estados Unidos e na Europa já existem coletâneas importantes que apresentam o melhor do street punk e Oi!, e acredito que no Brasil faltava um registro bem trabalhado como o ‘Para Incomodar’. Temos uma quantidade enorme de músicas boas sendo feita no nosso país e muita gente ainda não conhece. As pessoas precisam saber que essas bandas estão aí”, explica Henrike.

O álbum, com 18 bandas nacionais de street punk, será lançado pelo Semper Adversus, subselo da Hearts Bleed Blue (HBB), e está previsto para o próximo mês nos formatos CD digipak e LP colorido. A arte fica por conta do ilustrador Paulo Rocker e levas as cores da bandeira nacional. O disco polêmico é apenas o volume um da coletânea “Para incomodar”, que pretende ser um lançamento anual do Semper Adversus em parceria com a HBB.

Saiba quem está incomodando: Rejects S/A, Estado Deplorável, Blind Pigs, Subversivos, Atox, Gramofocas, W.A.C.K, Sindicato Oi!, No Milk Today, Kolapso Nervoso, The Squintz, Tamborellos, Rudes, Belfast, Arroto, 88 Não!, Karniça de Garage e Lican.